Acordei cedo, muito cedo. Estava ansiosa! Já tinha visto a geleira do barco, como ela é enorme, a coisa mais bonita que meus olhos já haviam visto e blá, blá, blá, mas era dia de andar nela!

Tomei café da manhã e fui preparar as coisas. Meias, check! Lanchinho, check! Câmeras, check! Luva, check! Casaco, check! Dinheiro, check! Garrafinha de água (o mais importante de todos haha), check! Passaporte e vouchers,check!

Chegou o transfer, no meio do caminho passei para um ônibus maior e de lá partimos rumo ao Parque Nacional de Los Glaciares novamente. Estrada linda, paisagens de tirar o fôlego, montanhas, grandes campos de vegetação rasteira, coelhos guanacos e pouco mais de 1h depois entramos no parque. Entrou uma moça cobrando os ingressos e lá fomos nós para a grande “aventura”.

Meu grupo primeiro ficaria nas passarelas, de onde teríamos uma vista fantásica do Perito Moreno. Do barco já tinha visto que era gigante, mas foi olhando de cima que pude ver a enormidade daquele bloco de gelo. Era gelo que não acabava mais e de vez enquando uns pedaços desprendiam fazendo uma barulho semelhante a um trovão. Acho que eu poderia ficar lá durante horas e horas e não me cansaria nunca. Dei sorte pois o tempo estava ensolarado, o que o deixa mais bonito ainda.Imagem

Deu o tempo e entramos novamente no ônibus que nos levaria a um pequeno porto para atravessar até a margem oposta. Cerca de 20 minutos depois estávamos em terra.

Fomos divididos em grupos de no máximo 20 pessoas. Logo me afastei dos que pareciam ser atléticos e fazedores de trilhas haha. Caminhamos pela “praia” uns 15 minutos até chegar na base da geleira onde colocaríamos os grampones no pé. Sem isso é impossível caminhar no gelo.

Todos com os grampos nos sapatos, vamos para o gelo. Os guias explicam como pisar para não machucar os tornozelos….bem, assim que o guia acabou de falar eu pisei torto e torci meu pé HAHAHAHAHHA. Quem me conhece pessoalmente sabe que eu sou master nessa arte.

Bom, explicações dadas, começamos a subir. Vou ser bem sincera, que subida filha da puta! Se você é sedentário como eu, você vai sofrer nas subidas mais íngremes. Subi capengando, parei algumas vezes para recuperar o fôlego, mas cheguei no fim como todo mundo. Isso é o que importa hahaha.

Foi umas das experiências mais incríveis da minha vida. Daquelas coisas que eu provavelmente nunca mais volte a fazer.

Imagem

Imagem

As pessoas pequenininhas!

Imagem

Parece fofo

Imagem

Passando no meio das reentrâncias (E afundando o pé na água gelada. Viva a bota impermeável)

Imagem

Pausa para a foto

Imagem

No topo

Anúncios